Finalistas Profissional

Categoria: PROFISSIONAL

MESA DE CENTRO BALANÇO

Requisitos de Sustentabilidade
• Estrutura em metalon advinda de sobras de serralheria.
• Tampo de Ipê, árvore nativa brasileira, feito de tábuas de assoalho reaproveitadas.
• Dois tampos confeccionados a partir de 7.000 copos descartáveis de polipropileno reciclados
• Produção realizada com material e mão de obra local


Requisitos do Design Universal
• Superfície de apoio ampla e estável, com bordas arredondadas, proporcionando segurança e conforto para todos os usuários, evitando pontos de impacto que danifiquem a peça e ou causem ferimentos.
• Uso de materiais reciclados e sustentáveis de alta qualidade, garantindo a integridade estrutural da mesa, ao mesmo tempo em que promove a consciência ambiental e a importância do reaproveitamento de recursos
• Reforços estruturais integrados à mesa para garantir estabilidade, segurança e durabilidade, evitando oscilações excessivas na estrutura em balanço e proporcionando um ambiente seguro para todos os usuários.
• Contrastes visuais entre os materiais e cores utilizadas na mesa, garantindo legibilidade e fácil identificação dos elementos da estrutura para pessoas com diferentes níveis de percepção visual.

 

Qualidade estética e de usabilidade.
• A mesa evoca uma estética escultural em seu equilíbrio dinâmico fundir em simbiose o metal, a madeira e o plástico.
• A estrutura em balanço permite usabilidade em seu espaço permitindo, por exemplo, o encaixe de um pufe.
• Expressa a responsabilidade ambiental ao se tornar um símbolo de conscientização sobre o reaproveitamento de recursos


Conceito
A mesa de centro Balanço representa a fusão equilibrada entre o design circular e a estabilidade arquitetônica em balanço. Criada com plástico reciclado, metal e madeira reaproveitada, esta peça única não apenas desafia as estruturas convencionais, mas também abraça a sustentabilidade nos aspectos financeiros, ambientais, sociais e físicos. A mesa de centro Balanço destaca-se para além de seu design, contribuindo com a sustentabilidade ao ressignificar materiais de reuso. Essa abordagem não apenas reduz o desperdício, mas também impulsiona a conscientização sobre o reaproveitamento na indústria moveleira, promovendo um design mais consciente e ecológico. Combinando funcionalidade e reflexão estética, a mesa não apenas proporciona um espaço para compartilhar momentos, mas também convida à contemplação da harmonia entre materiais ressignificados e a estabilidade das estruturas em balanço, nos mostrando o poder do design como uma poderosa ferramenta para solucionar os atuais desafios socioambientais.

ORGANIZADOR PINHÃO

Requisitos de Sustentabilidade
• Reaproveitamento do material que estrutura o organizador, feito com madeiras de pallets descartados por grandes indústrias;
• Pallets são feitos de pinus e eucalipto, madeiras que também são materiais renováveis;
• Reaproveitamento do material usado nas prateleiras, feitas com retalhos de MDF descartados por marcenarias;
• MDF’s também são feitos de pinus e eucalipto, materiais renováveis. Muitas fabricantes já trabalham com programas de reflorestamento e de redução de níveis de carbono na hora da produção;
• Redução de materiais utilizados e de energia na hora da produção: Projeto pensado para ser feito com o mínimo possível de materiais e assim também usar o mínimo de energia elétrica na hora de sua fabricação, priorizando métodos e técnicas artesanais.
Requisitos do Design Universal
• Móvel adaptável e de uso flexível, pensado para destros e canhotos, pessoas com diferentes habilidades e preferências;
• Óbvio, de uso simples e intuitivo, móvel de fácil compreensão quanto a sua utilização e eficiência;
• Baixo esforço físico, de fácil manuseio, maleabilidade de locomoção e praticidade na hora da montagem;
• Abrangente, pensado para ser ajustado e alocado nos mais diversos tipos de espaços e ambientes, de fácil alcance para o usuário, independente de pesos, estaturas e posturas.

Qualidade estética e de usabilidade.

• Móvel multifuncional que proporciona uma série de possibilidades. Pode ser adaptado e auxiliar nos mais diversos ambientes, de acordo com as mais diferentes necessidades, acomoda e armazena uma grande gama de objetos;
• Praticidade e facilidade na hora da organização cotidiana;
• Design afetivo e que expressa brasilidade.


Conceito
Pinhão – semente da árvore Araucaria angustifolia, símbolo marcante da região Sul do Brasil. Uma semente comestível que pode ser muito mais que um item da gastronomia: pode inspirar o formato de objetos e artigos de decoração, – As laterais do organizador criado, trazem o formato do contorno de um pinhão.
Entre os anos de 1920 e 1930 surgiu no Paraná o Paraná o Movimento Paranista, formado por artistas e escritores. O objetivo era criar e promover uma identidade regional através de símbolos presentes em abundancia nessa região: Araucárias, Pinheiros, Erva-Mate, Gralha Azul. Participaram do Paranismo nomes de grande importância para o estado, como João Turin, Guido Viaro, Lange de Morretes e De Bonna, criando uma forte identidade artística.
É inspirado nesses grandes nomes e na ideia de valorização desses símbolos que surgiu a vontade de criar e desenvolver produtos que difundissem o design nacional. É muito mais do que criar um objeto, é contar uma história, resgatar uma lembrança, uma boa memória afetiva: é isso que propõem este projeto.
O produto que visa enaltecer o design brasileiro e traz também um propósito ambiental: em sua grande maioria, os materiais são pensados para serem o máximo sustentáveis e não agredir a natureza.

PUFE CURINGA

Requisitos de Sustentabilidade
• Reutilização e reciclagem de materiais: O pufe Curinga utiliza como matéria-prima o mdf cru e o revestido ou pintado, proveniente 100% de resíduo das indústrias moveleiras. Todas as peças são feitas com réguas de mdf coladas. A largura das réguas são de 35 a 65 mm e com comprimento máximo de 450 mm, medidas facilmente encontradas em aparas e/ou retalhos de plano de corte da chapa de mdf. Bem como de peças parcialmente danificadas ou de devolução de assistência técnica.
• Medidas que priorizem o uso de matérias-primas e insumos de fontes renováveis: O mdf brasileiro é produzido com madeiras provenientes de florestas plantadas e certificadas pelo FSC ou Cerflor. O plano de corte das indústrias visa o maior aproveitamento possível da chapa de mdf.
• O pufe Curinga utilizando o resíduo deste plano de corte, contribui para ampliar o aproveitamento desta matéria-prima nobre e certificada.
• Redução de matérias-primas e insumos: O sistema de montagem do pufe Curinga é por encaixe, dispensando qualquer tipo de ferragem e ferramentas para montagem. Não utiliza fita nem pintura nas bordas.
• Substituição por matérias-primas e insumos menos agressivos ao meio ambiente: O acabamento das faces e bordas é feita manualmente com leve lixação das quinas e aplicação de óleo de peroba, proporcionando um toque mais natural.

 


Requisitos do Design Universal
• Uso equitativo: O pufe Curinga pode ser utilizado por qualquer pessoa acima dos 6 anos de idade.
• Uso flexível: A flexibilidade de uso está explícita no próprio nome Curinga. Pode ser utilizado como pufe decorativo, cadeira auxiliar, mini baú para brinquedos, livros ou roupas etc., e finalmente como tabuleiro para jogos.
• Uso simples e intuitivo: Pode ser montado e desmontado inúmeras vezes com seu sistema por encaixe de forma simples, rápida e intuitiva. Possui furos nas laterais que funcionam como alças para transporte de um lugar para outro.
• Baixo esforço físico: Pesando aproximadamente dez quilos, pode ser movimentado facilmente. A altura de 450 mm, proporciona ergonomia e conforto para assentar.
• Dimensões e espaço para aproximação e uso: Seu pequeno porte proporciona uso em diversos ambientes, podendo ser manipulado facilmente. Pode ser posicionado no centro do ambiente, encostado na parede ou ao lado de outro objeto.


Qualidade estética e de usabilidade
• Qualidade estética: O design é contemporâneo, beirando ao minimalismo.
• Usabilidade:O conceito de simplicidade está diretamente ligado a usabilidade do produto. Sendo de facílimo uso.


Conceito
O pufe Curinga felizmente conseguiu reunir conceitos importantes que nem sempre são harmônicos entre si, como: simplicidade, sustentabilidade, funcionalidade, versatilidade e economicamente viável. É um produto que muitos desejarão ter em casa.

 

Regulamento

O 5º Prêmio Design Sustentável – Femur 2024 é uma celebração do design com foco na sustentabilidade. Este concurso reconhece e premia projetos que incorporam princípios sustentáveis em sua concepção. O regulamento detalha as regras, critérios de avaliação, prazos e requisitos para participação. Inscreva-se e faça parte deste desafio de design que busca inovação com responsabilidade ambiental.

Translado

AEROPORTO ZONA DA MATA X UBÁ

22 Janeiro

23 Janeiro

24 Janeiro

25 Janeiro

AEROPORTO UBÁ X ZONA DA MATA

22 Janeiro

23 Janeiro

24 Janeiro

25 Janeiro

TRANSLADOS HOTÉIS DE UBÁ X PAVILHÃO DO HORTO FLORESTAL

22 Janeiro

23 Janeiro

24 Janeiro

25 Janeiro

O serviço de translado é gratuito.

No Aeroporto Zona da Mata (Goianá) o visitante deverá se dirigir ao desembarque onde haverá um representante do Transfer.

Para o retorno, fazer a reserva pelo e-mail viamundo@viamundotur.com.br  

Fones (32)  3532 2227 / 98882 2227  /  99985-1186

Apoio

Universidade do Estado de Minas Gerais – Curso de Design

Planta Baixa da Femur 2024

Abaixo a planta baixa da Femur 2024 para visualização (PNG) e Download (PDF).

Faça seu Credenciamento

A FEMUR NÃO É ABERTA AO PÚBLICO EM GERAL. A FEIRA É DIRECIONADA APENAS A LOJISTAS DE MÓVEIS, ARQUITETOS, DECORADORES E DESIGNERS.